Angelino - O Anjinho Distraído | A troca dos dentes.
16874
single,single-post,postid-16874,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

A troca dos dentes.

dentes-blog

08 maio A troca dos dentes.

Normalmente, as crianças começam a trocar os dentes a partir dos 5 anos e a total substituição da dentição pode terminar por volta dos 12 anos, dependendo de fatores principalmente hereditários.

Os dentes de leite, primeira dentição, são chamados assim por serem mais brancos que os permanentes, e precisam igualmente do acompanhamento de um dentista pediatra, pelo menos duas vezes por ano. Eles são importantes porque preparam a arcada, estimulando o crescimento ósseo da face como um todo. É com eles, também, que iremos iniciar os hábitos de higiene, ensinando nossos filhos a escovarem corretamente, o que vai ajudar a garantir a sua saúde bucal para o resto da vida.

Quando começam a cair, geralmente os de baixo primeiro, geram preocupação nos pequenos, que precisam conviver com aquele dente mole por algum tempo. O ideal é deixar cair naturalmente, sem interromper o processo com soluções mirabolantes, como barbante amarrado no dente e na porta ou qualquer outro procedimento que pode ser traumático à gengiva ou ao dente permanente que vem logo atrás. Não tem problema a criança mexer frequentemente no dente mole, desde que lave as mãos frequentemente para evitar contaminação e possíveis inflamações.

Existem casos em que a criança acaba engolindo, acidentalmente ou não, o próprio dente. Nesses casos, é preciso tranquilizar os pequenos e explicar que eles irão sair naturalmente. Há também situações em que os dentes permanentes começam a aparecer antes que o de leite caia, necessitando de radiografias e da interferência de um especialista em ortodontia pediátrica. Isso acontece principalmente quando as crianças evitam a mastigação de alimentos sólidos, preferindo os líquidos ou pastosos.

É comum algum sentimento de vergonha, principalmente quando começa o “bullying” de coleguinhas ou parentes, com os apelidos carinhosos de banguela, janelinha entre outros. Mas isso dura pouco e logo é substituído por um sentimento de orgulho por estar crescendo e acompanhando as crianças maiores em seu ciclo de desenvolvimento.

Muitos pais aproveitam para fantasiar o momento com histórias e lendas, como a fada dos dentes, mas o ideal é tratar como algo muito natural, que não carece de medo ou nenhum tipo de premiação. Mas o ideal mesmo é doar os primeiros dentinhos para o Banco de Dentes mais próximo. Eles podem ser utilizados para ensino e pesquisa.

 

Fonte: Associação Brasileira de Odontologia

 

 

2 Comentários
  • Suelen Ramiro
    Postado em 20:15h, 08 maio Responder

    Aonde eu encontro esses bancos de dentes?
    O primeiro dentinho do meu filho caiu semana passada, tenho que levar ele no dentista???As vezes ele reclama que doe, é normal???

    • Angelino
      Postado em 11:41h, 21 junho Responder

      Olá Suelen. Os dentes podem ser levados para universidades de odontologia, nos postos do Sistema Único de Saúde (SUS) e em consultórios de dentistas particulares. Será pedido apenas a assinatura de um termo de consentimento. A Universidade Federal do Paraná (UFPR), por exemplo, recebe dentes desde 2007 quando foi criado o Banco de Dentes Humanos. O dente a ser doado precisa ser lavado com água e sabão e imerso em um copo com água ou soro fisiológico. Sobre a dor, isso pode ser normal pois o dente permanente está nascendo. Mas se a dor persistir, procure o dentista.

Enviar um comentário