Engasgou? Veja o que fazer. - Angelino - O Anjinho Distraído
16532
post-template-default,single,single-post,postid-16532,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Engasgou? Veja o que fazer.

20 set Engasgou? Veja o que fazer.

A obstrução das via aéreas é um dos principais casos de mortalidade infantil, principalmente nos primeiros anos de vida. Retirar do alcance das crianças plásticos, borracha e objetos pequenos, com menos de 3 cm de diâmetro é a melhor forma de prevenir. Mas quando acontece, é necessário agir rapidamente.

Primeira coisa a fazer: avalie a situação.

• Se o bebê não consegue chorar nem tossir, as vias aéreas podem estar fechadas e você vai precisar ajudá-lo a voltar a respirar. Ele pode estar fazendo ruídos estranhos ou abrindo a boca sem emitir nenhum som. A pele pode começar a ficar muito vermelha, azulada ou arroxeada.

• Se o bebê estiver tossindo ou com ânsia de vômito, é boa notícia: as vias aéreas não estão totalmente bloqueadas. Deixe seu filho tossir. Tossir é o método mais eficaz de desimpedir as vias aéreas.

• Não tente retirar o objeto com suas mãos, a menos que você consiga vê-lo ao abrir a boca da criança.

• Caso o bebê não consiga se desengasgar, grite e peça ajuda a alguém para levá-los ao pronto-socorro, e comece a fazer as tentativas de desobstrução, conforme ilustrações abaixo.

• Se seu filho parece estar engasgado mas você não viu se ele colocou alguma coisa na boca, e ele não estava comendo, leve-o ao hospital imediatamente. Ele pode estar com uma reação alérgica a algum alimento ou uma picada de inseto, por exemplo, ou com alguma infecção, como a laringite.

Segunda coisa a fazer: batidas nas costas e compressões no peito.

• Se você acha que seu filho está mesmo com alguma coisa presa na garganta, sente-se e o coloque de barriga para baixo sobre suas coxas, com a cabeça voltada para os seus joelhos.

• Segure-o por baixo, mantendo o antebraço sob a barriga dele e usando sua mão para sustentar a cabeça e o pescoço. Deixe que a cabeça do bebê fique mais baixa que o resto do corpo. Com a outra mão, dê cinco tapas firmes, mas não com muita força, nas costas da criança, entre as omoplatas.

• Em seguida, vire-a devagar ainda mantendo a cabeça mais baixa que o corpo, na mesma posição, no seu colo e inicie as compressões no peito. Imagine uma linha ligando os dois mamilos do bebê e posicione dois ou três dedos, juntos, um pouco abaixo dessa linha, no centro do tórax dele. Faça uma pressão rápida, para que o peito afunde cerca de 2 cm, e deixe que ele volte à posição normal. Repita cinco vezes, sem movimentos muito bruscos.

• Continue alternando os cinco tapas nas costas e as cinco pressões no peito até que o objeto seja eliminado, ou que o bebê comece a tossir. Se ele começar a tossir, deixe que ele elimine o objeto sozinho.

screen-shot-2016-09-20-at-3-32-56-pmscreen-shot-2016-09-20-at-3-34-22-pm

 

 

 

 

 

 

 

 

Em crianças maiores, que já ficam em pé, a manobra é um pouco diferente:

• Mantenha a criança em pé e posicione-se atrás dela como se fosse abraçá-la pelas costas.

• Junte suas duas mãos, uma por cima da outra, abraçando a criança, e coloque-as na região logo acima do umbigo.

• Faça pressões rápidas na barriga para dentro e para cima, por seis a dez vezes.

Essa técnica, conhecida como manobra de Heimlich, também funciona para desengasgar adultos.

 

screen-shot-2016-09-20-at-2-59-21-pm

Terceira coisa a fazer: respiração boca-a-boca.

• Se o bebê desmaiar, será necessário fazer respiração boca-a-boca. Coloque-o sobre uma superfície firme e incline a cabeça dele para trás, erguendo um pouco o queixo, para abrir as vias aéreas.

• Dependendo do tamanho do bebê e de quem faz a respiração, pode-se colocar a boca sobre o nariz e a boca do bebê ao mesmo tempo e soprar, ou então cobrir só a boca do bebê e tampar o nariz dele com os dedos. Procure selar sua boca na dele para que o ar não escape, e sopre com vigor. O ideal é que você sinta o peito da criança inchar com o ar lançado para os pulmões dela. Deixe o peito voltar à posição normal e sopre de novo. Mesmo que o peito do bebê não se encha, continue fazendo a respiração.

• Alterne duas respirações e 30 compressões rápidas no peito (ao ritmo de duas compressões por segundo), com os dedos no centro do tórax, até chegar ao pronto-socorro ou conseguir ajuda especializada.

• Durante a operação, abra a boca do bebê para ver se consegue enxergar o objeto. Se conseguir, retire-o com os dedos.

 

screen-shot-2016-09-20-at-3-33-20-pm

 

Mesmo que o bebê se recupere completamente do episódio, leve-o ao médico no mesmo dia. Na realidade, o ideal é que antes que esse tipo de situação aconteça você tenha certo “treino” do que fazer, para agir com mais segurança e confiança. Peça ao pediatra, durante uma consulta de rotina, para demonstrar no consultório essas manobras.

Antes de qualquer coisa: previna os acidentes com crianças.

Segundo os especialistas, os maiores causadores de episódios de engasgo são:
•   Caroço de feijão, de arroz e pedaços de fruta, como maçã (mas isso não quer dizer que você não deva             dar esses alimentos ao bebê – apenas mantenha-se atenta enquanto ele come).
•   Peças pequenas que se desprendem de brinquedos.
•   Bolinhas de gude.
•   Pilhas e baterias.
•   Tampas de caneta.
•   Moedas e botões.
•   Parafusos.
•   Balas.
Fonte: BabyCenter

Sem comentários

Enviar um comentário