Hora da Vacina: Dicas para diminuir o choro. - Angelino - O Anjinho Distraído
16367
post-template-default,single,single-post,postid-16367,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

27 jul Hora da Vacina: Dicas para diminuir o choro.

Muitas mães compartilham o sofrimento de levar um bebê maior de 12 meses para tomar vacina, pois nessa idade eles já compreendem a dor da agulha, por isso choram e fazem drama. Mas também é preciso manter a caderneta de vacinação em dia, senão todas as imunizações anteriores podem perder o efeito. Por isso, reunimos aqui algumas dicas para ajudar a aliviar o stress da hora da vacina. O seu e o do seu filho.

Enquanto ele ainda é bebê…

– No dia da vacina, procure estar o mais tranquila possível, as crianças detectam estes sentimentos e, se você estiver agitada, o bebê também pode amanhecer incrivelmente mais “chorão”.

– A maioria das vacinas desta fase, 0 a 12 meses, é aplicada na coxinha do bebê. Por isso, facilite a sua vida e leve o bebê ao laboratório com uma roupa simples de abrir.

– Na hora de aplicar a injeção, segure o bebê com carinho, sem pressão! Converse com ele e mantenha o contato visual, isso vai acalmá-lo! Depois da picadinha, pegue ele no colo com jeitinho, a perninha pode ficar um pouco dolorida.

– Algumas vacinas podem causar reações como: febre, diarréia, irritação e inchaço no local da picada. Nunca medique o seu filho ANTES da vacina, como meio de prevenir estas reações e muito menos SEM PRESCRIÇÃO MÉDICA! Se a criança apresentar sintomas como febre e irritação, é normal os pediatras receitarem um antitérmico. Para o caso da diarréia, é bom manter o pediatra informado caso ela persista.

Quando ele já está maiorzinho…

– Depois dos 12 meses, você vai precisar levar o seu filho para aplicar o reforço das vacinas da primeira fase. Como ele já entende, já anda e já se lembra das coisas, mantenha o diálogo! Conte antes o que ia acontecer, se você contar sem fazer caretas e de forma natural, ele vai ficar mais calmo.

– Algumas vacinas para os maiorzinhos já são aplicadas no bracinho, leve ele com uma roupa fácil de acessar, assim você acelera o procedimento e diminui o período de tensão.

– Segure a criança no seu colo, na posição indicada pela enfermeira ou quem for aplicar a vacina. Se você mantiver o contato visual, falando sobre outras coisas é mais fácil diminuir a aflição do pequeno.

– Se seu filho for super curioso para saber o que está acontecendo na hora da vacina, tente sempre distraí-lo colocando foco em alguma outra coisa super diferente e interessante entre os acessórios do posto de vacinação. Se o seu filho for corajoso para agulhas, o melhor é deixar ele participar de tudo e se sentir no controle da situação.

– Procure por um laboratório ou posto de saúde em que você sabe que as enfermeiras são atenciosas e carinhosas com as crianças. Isso faz muito diferença e influencia diretamente na maneira como o seu filho vai lidar por toda a vida com as questões de saúde. Quem é que não conhece alguém que detesta ir ao médico porque só tem lembranças ruins? Procurar um profissional de saúde com regularidade é uma boa forma de promover a medicina preventiva, que é a mais importante e evita as doenças em vez de curá-las.


Fonte: Bagagem de Mãe


Sem comentários

Enviar um comentário