Lendo e aprendendo. - Angelino - O Anjinho Distraído
16850
post-template-default,single,single-post,postid-16850,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Lendo e aprendendo.

03 abr Lendo e aprendendo.

Um dos grandes desafios dos professores da educação básica é ensinar a leitura para os alunos, mas ensinar não só a decifrar códigos, e sim a ter o hábito de ler. Seja por prazer, seja para estudar ou para se informar, a prática da leitura aprimora o vocabulário e dinamiza o raciocínio e a interpretação. Infelizmente, com o avanço das tecnologias do mundo moderno, cada vez menos as pessoas interessam-se pela leitura.

Fundamental para o desenvolvimento do ser humano, a leitura, além de favorecer o aprendizado de conteúdos específicos, aprimora a escrita. O contato com os livros ajuda ainda a formular e organizar uma linha de pensamento. Dessa forma, a apreciação de uma obra literária é uma aliada na hora de elaborar uma redação.

A leitura também pode ser uma opção para as férias, pois é uma ótima técnica para a fixação de conteúdos aprendidos em sala de aula. Assim, o aluno continua em contato com a escola, mesmo não indo às aulas.

O hábito da leitura pode também funcionar como um exercício complementar ao ensino, pois boa parte dos assuntos estudados na escola é ensinada apenas na teoria. Além disso, durante a leitura, é possível notar faces diferentes de um mesmo assunto, descobrindo um mundo novo, cheio de coisas desconhecidas.

Criar o hábito

É comum algumas pessoas dizerem que não têm paciência para ler um livro, no entanto, é tudo uma questão de hábito, de transformar a leitura em prazer. Vale lembrar que, além dos livros didáticos, previstos em diversas etapas dos estudos, é importante buscar outras obras de interesse, independentes do conteúdo.

Por isso, mesmo cumprindo o cronograma escolar ou lendo as obras para o vestibular, por exemplo, os estudantes podem dedicar-se a leituras descompromissadas, fazendo das férias tempo propício para isso. Poesias, romances, epopeias, vale tudo quando a intenção é viajar pelas páginas de uma obra literária. Jornais, revistas e periódicos também são ótimos aliados de leitores assíduos.

O hábito da leitura deve ser estimulado ainda na infância para que o indivíduo aprenda desde pequeno que ler é algo importante e, acima de tudo, prazeroso. Uma leitura realizada com prazer desenvolve a imaginação, a escuta atenta e a linguagem das crianças.

Há mães que iniciam a leitura para seus filhos ainda no ventre e colocam as crianças em contato com os livros desde os primeiros dias. Mas é quando a criança começa a interagir com objetos e brinquedos que estará verdadeiramente pronta para as primeiras histórias.

Outra dica muito importante, é o aprendizado por meio do exemplo. Se a criança perceber nos pais o hábito da leitura, vai querer imitá-los e, consequentemente, adquirir o mesmo hábito. Procure reservar um momento em família para que todos leiam simultaneamente, comentando entre si os conteúdos dos livros.

Sugestões

Falar de leitura é muito subjetivo, pois ela está inteiramente ligada a gostos pessoais. Por isso, sugerir textos ou obras pode ser uma tarefa muito arriscada. No entanto, diante da riqueza da Literatura Brasilei, algumas obras e autores não podem passar despercebidos, haja vista a sua importância para nossa cultura.

Além daquilo que já é cobrado pelos professores nos tempos de escola, os principais vestibulares do Brasil incluem em suas provas algumas obras que a maioria dos estudantes já teve ou terá contato uma vez na vida. Pensando nisso, preparamos uma lista de livros que costumam cair nas provas e que são ótimas dicas de leitura.

– Contos, de Machado de Assis

– Capitães da Areia – Jorge Amado

– Vidas Secas – Graciliano Ramos

– Dom Casmurro – Machado de Assis

– A Hora da Estrela – Clarice Lispector

– Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis

– Memórias de um Sargento de Milícias – Manuel Antônio de Almeida

– Dois Irmãos – Milton Hatoum

– Iracema – José de Alencar

– O Guarani – José de Alencar

 

Fonte: Brasil Escola

Sem comentários

Enviar um comentário