Angelino - O Anjinho Distraído | Massagem no bebê.
16459
post-template-default,single,single-post,postid-16459,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Massagem no bebê.

24 ago Massagem no bebê.

A Shantala é uma massagem especialmente indicada para os primeiros meses de vida, quando o bebê ainda não rola, nem senta ou engatinha. Mas nada impede que a mãe continue fazendo a massagem depois dessa fase, devido ao bem-estar que proporciona à criança.

Basta algumas gotinhas de óleo vegetal para deslizar as mãos sobre o bebê e atingir objetivos como estimular, acalmar ou eliminar cólicas, gases e prisão de ventre.

Os movimentos são basicamente os mesmo, o que muda é a velocidade e intensidade: mais suave e superficial para relaxar, mais profunda e rápida para estimular. O número de repetições também pode variar, começando com séries de 3 repetições para cada movimento e aumentar gradativamente para no máximo 10.

Mas é fundamental que a criança goste da massagem e fique tranquila, sem chorar.

Confira alguns movimentos da shantala

• Sente-se com as pernas esticadas para frente e deite o bebê sobre elas. Comece fazendo uma limpeza energética, esfregando uma mão na outra, para que as palmas fiquem aquecidas. Faça essa fricção com as mãos no alto da sua cabeça, para que a energia flua. Inspire e mentalize energia positiva para o seu bebê.

• Faça um triângulo com as mãos e leve próximo ao peito do bebê. Separe as mãos e vá contornando todo o corpinho da criança, sem tocá-la, e depois expire. A cada contorno terminado, chacoalhe as mãos (como se elas estivessem molhadas e você quisesse eliminar o excesso de água). Repita o procedimento por três vezes, mantendo a respiração.

• Passe o óleo em suas mãos e esfregue-as. Lembre-se de passar o óleo novamente, sempre que começar a massagear uma nova região (exceto o rosto do bebê).

• Com as mãos bem relaxadas e os dedos unidos, posicione-as no centro do peito do bebê. Deslize horizontalmente as mãos do centro do peito até as axilas.

• Novamente, comece o movimento no centro do peito do bebê e, dessa vez, termine em cada um dos ombros dele.

• Começando o movimento pelo centro do peito da criança, suba uma mão de cada vez (formando um X), até o final do ombro. Deixe seus dedos chegarem embaixo da orelha dele. Sempre que a massagem for feita em movimentos alternados, inicie pelo lado esquerdo do bebê, que é o lado mais receptivo.

• Faça um círculo com as suas mãos, como se fosse um bracelete. Com uma delas, segure o pulso do bebê. Enquanto isso, a outra mão vem de encontro àquela que está segurando o pulso, partindo do ombro. Quando as mãos se encontrarem, alterne-as, dando continuidade o movimento.

• Faça um movimento de rosca (uma torção suave) com as duas mãos, iniciando pelo ombro e descendo até o pulso do bebê.

• Apóie a mão do bebê, com a palma virada para cima, em uma das suas mãos. Use o seu polegar da outra mão para massagear a mãozinha dele, partindo do pulso e chegando até a ponta dos dedinhos.

• Deslize sua mão espalmada e com os dedos unidos por toda a mãozinha do bebê.

• Aperte delicadamente os dedinhos do bebê, um a um, começando pelo polegar.

• Faça um movimento com as suas mãos em concha, da base das costelas até o começo dos genitais dele. Essa técnica é ótima para aliviar as dores da cólica. Se as dores forem muito fortes, intensifique o movimento.

• Segure as perninhas para o alto e, com o ante-braço, continue massageando a região abdominal. Repita o mesmo movimento com as mãos.

• Faça um círculo com as suas mãos, como se fosse um bracelete. Com uma delas, segure o tornozelo do bebê. Enquanto isso, a outra mão vem de encontro àquela que está segurando o tornozelo, partindo da virilha. Quando as mãos se encontrarem, alterne-as, dando continuidade ao movimento.

• Apóie o pé do bebê em uma das suas mãos. Com a outra, deslize o polegar, massageando a sola do pezinho.

• Deslize sua mão espalmada e com os dedos unidos por todo o pé do bebê, tanto a sola como o peito.

• Aperte delicadamente os dedinhos do pé do bebê, um a um, começando pelo polegar.

Não é necessário se prender muito à técnica. O mais importante é descobrir os movimentos que o bebê mais gosta e curtir esse momento de puro contato afetivo.

 

Fonte: Minha Vida

Sem comentários

Enviar um comentário