Quando começar a alfabetização? - Angelino - O Anjinho Distraído
16667
post-template-default,single,single-post,postid-16667,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Quando começar a alfabetização?

07 nov Quando começar a alfabetização?

Para ser alfabetizada, a criança precisa passar por uma série de etapas de desenvolvimento antes de começar a dominar a leitura e escrita.

A idade mais propícia para o início da alfabetização está entre os seis e os sete anos. Todo o processo poderá durar até dois anos, dependendo da maturidade da criança, dos estímulos que ela receber dos adultos, especialmente dos pais, e do seu próprio ritmo, que é diferente entre uma criança e outra.

A Educação Infantil tem um papel muito importante, pois é neste momento que a criança terá o contato com o método de aprendizagem que será a base para todos os anos em que o aluno passará na escola.

Para que uma criança aprenda a ler e escrever sem dificuldades, vale ressaltar alguns pontos importantes:

• Antes de tudo, é importante que a criança tenha uma boa autoestima, autoconfiança e segurança emocional.

• Conversar bastante com ela é um bom incentivo para a linguagem, pensamento e inteligência.

• Sempre falar corretamente com a criança: evitar falar de forma infantil. É importante desde cedo que ela se acostume a ouvir as palavras pronunciadas de forma correta.

• Toda a vida escolar da criança deve ser acompanhada pela família. É importante ajudar com os trabalhos de casa, (isso não significa fazer o trabalho pela crianças) e, principalmente, deve haver a participação em reuniões da escola onde os pais poderão ouvir os professores e outros funcionários que participam do processo de alfabetização dela.

• Desenvolver na criança o hábito de ler. Para isso, dê o exemplo: leia regularmente na frente de seus filhos.

• Ver filmes selecionados, mas sem se esquecer de delimitar um horário diário destinado ao estudo.

• Ajude e incentive a criança a reconhecer padrões familiares (exemplo: marcas e sinais de trânsito) nas ruas, nos jornais e revistas. Coloque a disposição papel e lápis para que ela reproduza ou recrie.

• A aprendizagem através de jogos, musicas e “teatrinhos” cria motivação para a criança e deve ser praticado na escola e em casa.

• Os profissionais da educação devem alertar os pais caso a criança apresente algum problema no seu ritmo. Isto não é sinônimo de que a criança não está estudando, mas pode ser sinal de alguma alteração funcional e que merece atenção e orientação de um profissional qualificado.

 

Fonte: Portal da Educação.

Sem comentários

Enviar um comentário