Usar andador faz mal para o bebê? - Angelino - O Anjinho Distraído
60293
post-template-default,single,single-post,postid-60293,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Usar andador faz mal para o bebê?

13 ago Usar andador faz mal para o bebê?

Os andadores fazem muito sucesso pois parecem uma maneira segura de seu bebê começar a dar os primeiros passos.

Não se sabe ao certo quando surgiram os andadores. Mas a verdade é que este dispositivo esteve presente na maioria dos lares com bebês por dezenas de anos. 

O objeto composto por uma cadeira, um cinto de segurança, rodas e alguns brinquedos em uma mesinha acoplada, serve de suporte para que o bebê se aventure nos primeiros passos com aparente segurança.

Porém, de alguns anos para cá, alguns problemas presentes no andador começaram a ser notados, trazendo preocupação para pais e médicos, até que sua fabricação, comercialização e uso foram proibidos pela Associação Brasileira de Pediatria em 2018.

Antes mesmo de isso acontecer, o INMETRO testou diversas marcas deste produto em 2013 e absolutamente todas foram reprovadas, ou seja, nenhum andador foi considerado seguro para uso de bebês. Os testes incluíram o risco de o bebê prender o dedo, se enforcar com cordas presentes no objeto e até mesmo o risco de cair de escadas. 

 

Quais são os riscos do andador?

Um dos maiores problemas do andador é o risco de suas rodas enroscarem em tapetes, panos ou qualquer objeto que esteja no chão, causando a queda do seu bebê e podendo ocasionar acidentes sérios que envolvem traumatismo craniano! 

Também existem outros riscos que foram citados acima como a prensa dos dedos, a queda de escadas e enforcamento. 

Além disso, existe uma falsa ideia de que o andador realmente auxilia o bebê a andar. O problema é que como ele se move ao mais leve toque da criança no chão, ele não aprende a postura correta para andar e nem o esforço que precisa fazer para caminhar de verdade. 

Desta forma, o andador acaba confundindo a cabeça do bebê e retarda o aprendizado dos primeiros passos ao invés de ajudar. 

 

Mas então, como ensino o meu bebê a andar sem o andador?

De acordo com os pediatras, o mais indicado é deixar o bebê explorar o ambiente. Tire todos os objetos que representem riscos e proteja superfícies pontiagudas. Esta proteção é importante pois ele usará os móveis da casa para se apoiar e levantar. 

Esteja por perto para amparar as quedas e ver de pertinho os primeiros passos do seu bebê. Esse momento é mágico e único na vida dos pais. 

 

Já preparou a sua casa para os primeiros passinhos dele? 

Se este universo dos primeiros passos ainda é novo para você, dê uma olhadinha nesta matéria. Aqui damos vários conselhos para que a sua casa se mantenha protegida e sua criança desbrave sem riscos de acidentes domésticos. Vale a pena a leitura! 

Você também pode adquirir o livro Primeiros Passinhos onde o anjinho Angelino ensina de maneira leve e divertida algumas dicas para evitar acidentes domésticos comuns que podem acontecer neste momento. Confira!

Sem comentários

Enviar um comentário