Vamos Desenvolver a Criatividade das Crianças. - Angelino - O Anjinho Distraído
15544
post-template-default,single,single-post,postid-15544,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,vss_responsive_adv,columns-4,qode-theme-ver-8.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

13 jun Vamos Desenvolver a Criatividade das Crianças.

O psicólogo Glenn Doman, autor de “Teach Your Baby Math”, afirma no seu livro: “Aprender é o jogo mais importante e divertido da vida.

Ao nascer, a criança se dispõe, pela própria natureza do seu cérebro, a aprender continuadamente por toda a vida. O que impede essa “aprendizagem contínua e profícua” é a ação bloqueadora dos adultos – principalmente dos pais – que, a pretexto de educar, acabam desvirtuando a criança do seu destino natural.

Um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento contínuo da criança é a rejeição às suas manifestações criativas. Raros são os pais que elogiam seus filhos, com insistência, a cada manifestação de criatividade.

Para estimular a criatividade do seu filho, você não precisa comprar revistas ou “jogos educativos”, nada disso. Você precisa, tão-somente, “acariciar” o intelecto e o emocional dela. Como? Elogiando! Elogiando sempre e muito.
Se você se habituar a elogiá-la – “Que bonito! Você é muito inteligente!” – estará permitindo que ela, por si só, desenvolva seu potencial criativo (ela vai querer fazer sempre mais e melhor para agradá-lo, para receber mais elogios) e equilibre positivamente o seu lado emocional (ela vai se sentir amada, e isso é fundamental para o desenvolvimento de qualquer criança).

Muitos pais, por falta de tempo ou de informação, acabam prejudicando inconscientemente o desenvolvimento intelectual dos seus filhos. Muitos, inclusive, acham que o melhor para seus filhos é estudarem em ótimos colégios onde terão toda a assistência intelectual que precisam, e que isso basta. Este, contudo, é um erro gravíssimo. O que a criança pequena precisa, fundamentalmente, é de afeto. Repare que as crianças quando aprendem algo novo na escola, correm direto para os pais para mostrar o que aprenderam. E este momento é crucial; ele é tão importante quanto tudo aquilo que ela aprendeu. A escola “dá” a informação, ajuda na formação, mas é a relação afetuosa pais/filho que vai fazer com que toda essa informação seja bem processada pelo cérebro. Quando ela corre para mostrar o que aprendeu, está simplesmente “procurando afeto”, “procurando elogio”. O silêncio e a indiferença, nessas horas, faz um mal terrível e pode pôr tudo a perder.

Outro detalhe que também merece ser ressaltado, é a questão da diversão, da brincadeira. É preciso entender que o trabalho das crianças é sua diversão; crianças aprendem através de tudo o que fazem. Por isso, não é saudável cobrar das crianças atitudes de adultos. Crianças aprendem brincando, e aprendem mais do que adultos.

Uma criança, por exemplo, pode aprender a ler com meses de vida, você sabia disso? Se você rotular seus brinquedos e os móveis, escrevendo o nome de cada peça, basta aguardar pois ela, naturalmente, aprenderá a identificar cada palavra, ou seja, aprenderá a ler sem que ninguém lhe ensine. Tudo naturalmente. E brincando.

Portanto, se você quer realmente estimular a capacidade criativa do seu filho, siga estes dois princípios fundamentais:

1 – Elogie sempre, sempre, sempre; mostre afeto sempre, sempre, sempre;

2 – Estimule-o a brincar sempre e muito. Em cada brincadeira, com certeza, ela estará aprendendo mais um pouco, crescendo um pouco mais. Lembre-se que ela não é adulto, não está ainda preparada para aprender como um adulto. Ela é criança; deve aprender como criança. É a lei.


Fonte: PaisBananas.com.br

Sem comentários

Enviar um comentário